Special Feature
Recent News
Oeste e CRB empatam e seguem em suas lutas na parte de baixo da Série B PDF Imprimir E-mail
Avaliação do Usuário: / 0
PiorMelhor 
Ter, 08 de Setembro de 2015 05:47

maxwell02

Em um gramado encharcado pela chuva, Oeste e CRB pouco criaram e não saíram do zero (Foto: Júnior de Melo / CRB)

O Oeste não vencia há sete jogos. O CRB vinha de duas derrotas seguidas. Após o empate em 0 a 0 no confronto entre os times na tarde chuvosa desta segunda-feira, feriado da Independência, válido pela abertura da 24ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, as duas equipes só conseguiram ampliar suas séries negativas na competição.

 

 

Pior: o resultado da partida disputada no estádio José Liberatti, em Osasco, cidade onde o time de Itápolis manda seus jogos nesta temporada, deixou alagoanos e paulistas em situação ruim na tabela. Os dois estão poupados de entrar na zona do rebaixamento por pelo menos mais uma rodada, mas seguem numa incômoda proximidade da região de degola da classificação.

Com o empate, o CBR foi a 29 pontos e está na 13ª colocação; o Oeste tem uma ponto a menos, 28, e é o 15º. Até o fim da rodada, porém, os dois times, se não correm risco de terminar dentro do Z-4, pelo menos podem entrar na alça de mira dos times que estão abaixo na tabela.

Pela 25ª rodada da Série B, o Oeste volta a jogar em casa na próxima sexta-feira, às 19h, e mais uma vez diante de um rival direto na sua luta na parte de baixo da tabela: recebe o Boa Esporte no estádio José Liberatti, em Osasco. O CRB segue atuando fora de seus domínios e no próximo sábado, às 16h30, encara o ABC em Natal (RN), na Arena das Dunas.

O jogo
Em um campo encharcado pela chuva, Oeste e CRB fizeram muito pouco para equipes que precisam vencer. Mesmo assim, o time paulista ainda conseguiu ter um pouco mais de iniciativa ofensiva, a começar por sua escalação, com apenas um volante de ofício. Os alagoanos, por sua vez, não conseguiam administrar a ausência de três de seus principais jogadores – o artilheiro Zé Carlos, o goleiro Juliano e o meia Cañete.

Mesmo com mais iniciativa e mais jogadores ofensivos em seu meio campo, o Oeste só conseguiu mesmo articular uma boa jogada no primeiro tempo, aos 18 minutos, quando Renan Mota recebeu livre, pela esquerda, mas concluiu mal, à direita do gol defendido por Júlio César. O CRB só chegou próximo do gol do Rubrão em bolas paradas. Na melhor oportunidade deste tipo, aos 38 minutos, Danilo Bueno recebe uma cobrança curta de escanteio e conclui com perigo. E foi só no primeiro tempo.

Na volta do intervalo, o cenário manteve-se, mas o Oeste passou a errar mais, dando sinais de que a ansiedade por uma vitória que não acontecia há sete rodadas começava a pesar. O CRB, por sua vez, começou a se aventurar em alguns contra-ataques. Num deles, aos 26, Maxwell recebeu na esquerda, chutou com veneno e obrigou Leandro Santos fazer grande defesa – a bola ainda tocou na trave.

O técnico Roberto Cavalo mandou o Rubrão ainda mais ao ataque, colocou em campo outros dois atacantes (Rodriguinho e Rafael Martins), mas a melhor chance dos donos da casa veio numa bola parada: Renan Mota cobrou falta no ângulo e Júlio César voou para espalmar e salvar o CRB. A excelente defesa, festejada como um gol pelo experiente goleiro, foi o último lance de destaque de um jogo que não poderia ter outro resultado: 0 x 0.

Do Globo Esporte.com

 

Adicionar comentário

Os comentários são aprovados após análise.


Código de segurança
Atualizar

Nossos Patrocinadores

miro-bordados

dream2

 

 

Facebook Oeste-FC

Facebook